Terça, 15 de Junho de 2021
14981559897
Geral HOMENAGEM

No dia do goleiro, a homenagem a Marco Roldão

Em comemoração ao dia do goleiro, a coluna homenageia o Marco Antônio Gonçalves Roldão, “o moço que veio de Lupércio”

03/05/2021 12h46
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Marcão e seu pai
Marcão e seu pai "Cobra"

No último dia 26 de abril foi comemorado o dia do goleiro. Talvez o jogador mais odiado, e também o mais exaltado pelos torcedores. Um jogador diferenciado, que está na meta para evitar a alegria no futebol: o gol. Diferentemente dos demais, pode utilizar as mãos em sua área, que o árbitro nada apita. Antigamente tinha o ditado “onde ele fica nem grama nasce”. Hoje já mudou. Com as novas arenas e gramados sintéticos, o seu local de ação também está um tapete. Tal como um centroavante é amado ou odiado ao mesmo tempo. Fechou o gol, palmas e elogios. Tomou gol, ou um “perú”, é ovacionado, motivo de chacota. Mas é uma peça importante num bom time de futebol.

Garça, por tradição, sempre revelou grandes goleiros. Uns nasceram aqui, outros vieram de passagem. Mencionar o nome de todos dará uma lista extensa. O principal e mais famoso de todos, é Waldir Peres Arruda, que atingiu o maior sucesso na carreira, chegando até o gol da seleção brasileira. 

Em comemoração ao dia do goleiro, a coluna homenageia o Marco Antônio Gonçalves Roldão, “o moço que veio de Lupércio”, como diria o ex-radialista Fiori Giglioti, nas saudosas transmissões esportivas da Rádio Bandeirantes. O são-paulino Marco Roldão é um apaixonado pelo futebol garcense. É mais que um goleiro. É também um grande incentivador, seja como atleta, dirigente ou organizador de eventos. Segundo o palmeirense Marco Morais, este “DNA” vem do pai (foto), o Sr. Antônio Gonçalves Roldão Filho, o popular “Cobra”, outra bandeira do nosso esporte menor, mais notadamente no futebol rurícola.

A CARREIRA

O Marco Roldão começou a jogar bola na sua querida Lupércio. Na escolha da ingrata função de goleiro, teve a inspiração do astro internacional, Rinat Dasayev, o lendário goleiro russo. Com apenas 13 anos, iniciava a carreira no gol do Santo André FC, já demonstrando conhecimento debaixo das balizas.

O seu maior sonho era jogar no gol do “Platzeck”. Até que recebeu o convite para ser goleiro do júnior da Casa Ipiranga, equipe aqui de Garça, comandada pelos esportistas Pedro Alves e Gerson Ramos. Não demorou muito, sonho realizado que jamais será esquecido. Depois daí, defendeu o Vimec, Lupércio Esporte Clube (Regional). Até que foi para o suíço master, onde jogou no Guanabara, Dinos, Aliança, Kosminho e Internacional. 

Foi campeão pelo time da Fazenda Santo André (Rural), Vimec, Guanabara, Dinos e Aliança, onde terminou como goleiro menos vazado. Outros dois importantes títulos: campeão da Taça Cidade de Garça (Copa Lions), e da Taça Enéas Sport.

Uma curiosidade: foi campeão rural pelo time de aspirantes da Fazenda Santo André, no ano de 1986, e depois tetracampeão na categoria principal, nos anos de 1989 a 92. 

Como dirigente, Marco Roldão montou o forte time do Atlético MS, que brilhantemente conquistou o tri-campeonato amador garcense nas temporadas de 2003/2004 e 2005. Paralelamente o Atlético MS foi bicampeão da Copa dos Campeões Regionais em 2004/05, Campeão Regional da Copa do SESI (2004) e campeão da Taça Cidade de Garça (Copa Lions), no ano de 2004. Sem falar que a equipe de futsal do Atlético MS foi três vezes vice-campeã da Copa de Futsal de Garça, nos anos de 2003/04/05.

Também organizou, com o apoio da Sejel, cinco campeonatos “Antônio Túlio Calegaro”, que servem de abertura do futebol suíço. Além de competições de futebol de campo nas categorias sub-13, sub-15, sub-16 e sub-17. Marco Roldão tem como ídolo no futebol o craque Zico, ex-Flamengo. No âmbito local, era fã do futebol do Dinho Parreira e o melhor técnico que já teve foi o saudoso Gerson Pereira Ramos, da Casa Ipiranga. Quanto a encerrar a carreira, ainda não está claro nos seus planos. Para desespero dos atacantes.

Atualmente o Marco Roldão é representante comercial. Casado com a Sandra, o casal tem os filhos João Marcos e João Gabriel. Como amante do esporte e acima de tudo da disciplina, manda o seguinte recado: “o futebol amador foi feito para diversão, não para brigas e discussão”.

DIA DO GOLEIRO

É comemorado sempre no dia 26 de abril. A ideia de criar o "Dia Nacional do Goleiro" começou com os professores da Escola de Educação Física do Exército do Rio de Janeiro, o tenente Raul Carlesso e o Capitão Reginaldo Pontes Bielinski. 

A data foi instituída no ano de 1976, em homenagem ao goleiro Hailton Corrêa de Arruda, que ficou mais conhecido como Manga (com passagens pelo Sport, Botafogo, Grêmio, Internacional, Seleção Brasileira de 1966, entre outras equipes), e nasceu neste dia, no ano de 1937. Manga está entre os maiores goleiros da história do futebol brasileiro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.