Domingo, 07 de Março de 2021
14981559897
Geral RECORDAR

Valdemar Zimiani: um técnico campeão regional

Nesta edição, tico Cassola relembra as façanhas de Zimiani não como político, mas como técnico campeão.

12/02/2021 22h18
640
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Valdemar Zimiani: um técnico campeão regional

Falar que o pirajuiense Valdemar Zimiani foi o maior político da história de Jafa, o local que escolheu para morar, todo mundo já sabe. Assim como todos já sabem que o Zimiani chegou na região do distrito no ano de 1946;  que é o vereador com maior longevidade na Câmara Municipal de Garça; que ocupou uma cadeira por oito mandatos, totalizando 34 anos na vereança, iniciado no ano de 1977; que no ano de 1990 participou ativamente da elaboração da primeira Lei Orgânica do Município; que o seu último mandato foi em 2012 quando foi eleito com 332 votos; que ocupou de forma inédita o cargo de subprefeito no distrito de Jafa; que viveu para a política servindo a população, e não sobreviveu da política; que no ano de 2016, por aprovação unânime da Casa, foi homenageado com o título de “Cidadão Garcense”; que a sua atividade principal foi a de barbeiro; que era um profundo conhecedor do futebol; que era um são-paulino fanático - que tinha como ídolos Pelé, Pedro Rocha, Waldir Peres, Gérson, Raí, Cafú, Careca, Cacá e como técnico Telê Santana-; que colaborou em muito com esporte jafense.

Agora que ele foi um técnico campeão, pouca gente deve saber. Hoje vamos recordar a memorável conquista do técnico Valdemar Zimiani a frente da Esportiva Jafense, naquele que é considerado o mais importante título da história do futebol de Jafa.

JAFENSE CAMPEÃ REGIONAL

O Distrito de Jafa sempre teve bons times e jogadores. Nos anos 50, quem não se lembra de Cido Tramontini, os irmãos João e Tonhão Trinca, Aníbal Bonfim, Zé Devito, dentre outros. Depois nos anos 80/90, não podemos deixar de mencionar o goleiro Ramon, os irmãos Dione e Miau Fiorentino, Jaiminho Cabrini, o centroavante Zé Airton, etc.

Mas uma equipe que marcou época foi a da temporada 66/67, cujo grande técnico e maestro era Valdemar Zimiani. Ele montou um time com “pratas da casa” e de Garça, que sagrou merecidamente campeão amador regional. Na época a Esportiva Jafense disputou o setor 5, com sede em Marilia, evento promovido pela Federação Paulista de Futebol.

Veja a histórica foto dos jogadores campeões, perfilados em pé: Zé Carlos (goleiro), Silvio Tofoli, Otoniel, Cláudião, Carlinhos Faria, Luiz Paulo Peres, Carlinhos de Lácio, Teruel, Corinho, Cateto e Bidiu.

A final reuniu a Esportiva Jafense e o Amador do Garça (representado pelo Bangú), disputada em campo neutro no Estádio Paulo Guerreiro Franco, em Vera Cruz. Vitória de goleada da Esportiva Jafense pelo placar de 4 a 1, com todos os gols marcados pelo centroavante Cláudião, no goleiro Waldir Perez, que estava iniciando a carreira.

Até hoje esta conquista é lembrada pelos jogadores que estiveram em campo. Cateto, volante, camisa 5: “O nosso time era muito bom, disputamos um grande campeonato. O técnico Zimiani foi um dos trunfos nesta conquista. Ele primava pela disciplina, e não dava moleza para os jogadores”.

Corinho, meia esquerda, camisa 10: “Graças ao nosso técnico Zimiani, e a união dos jogadores, fomos campeões, enfrentando fortes cidades da região, Marilia, Pompéia, Vera Cruz, Ocauçú, Lupércio, dentre outras”. Bidiu, ponta direita, jaqueta 7: “A Jafense jogava como se fosse por música. Era um time bem jovem, com muita técnica. E graças ao técnico Zimiani, um verdadeiro estrategista, que sabia orientar e comandar os jogadores”.

Zé Carlos, goleiro, jaqueta 1: “O Zimiani tinha domínio no grupo de jogadores. Mas também ouvia muitos os jogadores. No jogo final, estávamos perdendo por 1 a 0. Até que pedi para ele colocar o Cateto, que estava no banco. Ele atendeu e deu certo. O Cateto entrou e articulou as jogadas para o meu irmão Claudio, marcar 4 gols em apenas 12 minutos”.

Decorridos quase cinquenta anos, o trio campeão se encontrou na Festa das Cerejeiras, para um agradável bate-papo, recheado de emoções e saudosismo. Da esquerda para direita: Zimiani, Corinho e Bidiu. Depois, o último flagrante feito pelo Victor, no interior da residência do Zimiani, em Jafa: “Esta foto foi a poucas horas de tudo acontecer. Meus últimos momentos e o senhor alegre falando: “Tô melhor que o SPFC”, rsrsrsr. Obrigado por tudo. Descanse em paz. Cuida daí de cima, junto com a mamãe. Te amo. Meu herói. Homem digno. Obrigado pelo pai que foi. Saudades eterna”.

 

 

                                                               Wanderley “Tico” Cassola