Terça, 20 de Abril de 2021
14981559897
Geral RELIGIÃO

A Festa da Páscoa

a Festa de Páscoa é tema de reflexão do Pe. Anderson Messina Perini, Pároco da Paróquia São Pedro Apóstolo de Garça

29/03/2021 20h38
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
A Festa da Páscoa

O Mistério Pascal de Cristo é núcleo central da fé cristã. Neste mistério, acreditamos que Jesus Cristo, Palavra de Deus Encarnada, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, redimiu a humanidade mediante sua paixão, morte e ressurreição. Nós celebramos esta fé de modo especial todo domingo, pois foi o dia que o Senhor ressuscitou. Entretanto, ao lado do domingo foi surgindo ao longo da História da Igreja celebrações que marcassem o dia e a comemoração da morte e ressurreição de Cristo, como uma festa anual. Os judeus, anualmente, comemoravam a Páscoa como dia da libertação da escravidão do Egito, e celebravam o dom da Terra e dom da Lei. A nova Páscoa tem um novo sentido, os atos de Jesus revelaram o Cristo, o Redentor da humanidade, que por sua morte e ressurreição é recriada nova todas as coisas.

A data da Páscoa Cristã se distinguiu da Páscoa Judaica, que é celebrada todos os anos no dia 14 do mês de nisan, entre março e abril. Como os judeus usam um calendário lunar e os cristãos um calendário solar, os cristãos para se afastarem e distinguirem cada vez mais do judaísmo estabeleceram que a Páscoa Cristã deveria ser celebrada no primeiro domingo da primeira lua cheia depois de 20 de março (Equinócio do Outono). Por isso, a data da Páscoa é celebrada a cada ano num domingo diferente, que influencia também as datas do Carnaval, da quarta-feira de cinzas, festa da Santíssima Trindade, festa do Sagrado Coração, Pentecostes e Corpus Christi.

O núcleo de celebrações mais alta da Páscoa é o Tríduo Pascal. Páscoa, vem do grego Pascha, e do hebraico Pesha, que significa passagem. Na Páscoa Cristã celebramos a passagem da morte e ressurreição de Cristo que nos libertou da escravidão do pecado dando-nos vida nova como filhos e filhas de Deus na graça divina. A Páscoa é celebrar o nosso Batismo que nos inseriu no Mistério Pascal de Cristo e na participação divina. Constitui três celebrações o Tríduo Pascal:

1. Quinta-feira Santa – Missa da Ceia do Senhor – popularmente conhecida como missa do Lava-pés por repetir o gesto de Jesus na última ceia, trazemos presente nesta missa a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio Cristão. Jesus, por uma celebração memorial da libertação judaica, dá novo sentido e institui nesta ceia o memorial de sua salvação, dando-nos o testemunho de amor, doação, serviço e humildade e que seus discípulos deveriam realizar o mesmo. A Eucaristia se liga ao Mistério Pascal e será o seu memorial perpétuo.

2. Sexta-feira Santa – Celebração da Paixão e Morte do Senhor – a celebração das 15 horas da sexta-feira traz presente a Via Dolorosa de Cristo. Num ato litúrgico sóbrio e simples, com canto a capela ou acompanhado com instrumento sem solenidade, vamos ao Gólgota adorar o Cristo Crucificado que se doou no lenho da cruz para nossa salvação. É a maior prova do amor de Deus. Adorar o Crucificado não é adorar um Deus morto e derrotado, mas adorar um Deus Vivo e Amoroso. A Cruz torna símbolo da árvore da vida, pois por meio deste mistério temos a vida eterna.

3. Sábado Santo – Vigília Pascal - é considerada a principal Missa do ano, constando de quatro momentos: a liturgia da Luz, da Palavra, Batismal e Eucarística. Celebramos nesta missa a Ressurreição de Cristo. Vamos em Vigília como as mulheres ao túmulo de Jesus se surpreender com sua Ressurreição. Celebramos a Alegria e a Esperança da Vitória de Cristo sobre a morte. A bênção do fogo novo que ascende o círio pascal e nossas velas recorda que a Ressurreição do Senhor ascendeu em nossa vida a vida na graça, a Luz de Cristo, a fé na Ressurreição é o sentido de nossa existência. Renovamos nesta liturgia o nosso Batismo e proclamamos o fundamento de nossa fé: Cristo Ressuscitado, Aleluia!

Desejo a todos os leitores uma Feliz Páscoa! Que Paz do Senhor Ressuscitado esteja convosco!

 

Pe. Anderson Messina Perini

Pároco da Paróquia São Pedro Apóstolo de Garça

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.