Segunda, 08 de Março de 2021
14981559897
Polícia ABSURDO

Polícia investiga vizinhos por morte de cachorro a pauladas, briga e tiro na região

Dono disse à polícia que sacrificou o cão com paulada na cabeça e facada no pescoço porque ele estava doente. Vizinho viu, se revoltou e atirou contra a casa do homem e fugiu.

12/01/2021 14h41
1.458
Por: Da Redação Fonte: Garça em Foco
Polícia investiga vizinhos por morte de cachorro a pauladas, briga e tiro na região

A Polícia Civil de Jaú (SP), cidade cerca de 135 km de Garça (SP), está investigando o caso de um cachorro que foi morto a pauladas no Jardim Santo Onofre. Segundo o boletim de ocorrência, a morte do animal teria motivado uma briga entre dois vizinhos e um disparo de arma de fogo, que também está sendo investigado pela polícia.

O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Jaú na última sexta-feira (08). O dono do cachorro contou à polícia que matou o animal porque ele aparentemente tinha sido picado por algum animal peçonhento e estava doente, agonizando.

Ainda de acordo com o Boletim de Ocorrência, o homem relatou que não tinha dinheiro para levar o cão a um veterinário e estava com pena, por isso, matou o animal com uma paulada na cabeça e uma facada no pescoço. Ao ver a cena, ele disse que seu vizinho saiu de casa com um pedaço de pau e os dois começaram a discutir.

Segundo o registro da Polícia Civil, o homem relatou que pegou uma barra de ferro para se defender, mas o vizinho voltou armado com um revólver e disparou contra ele, acertando o portão de sua casa. O suspeito de efetuar os disparos fugiu depois da briga e a Polícia Militar foi acionada.

O delegado Francisco Augusto Prado Telles Júnior informou que o caso foi inicialmente registrado por disparo de arma de fogo, mas quando a polícia ficou sabendo da morte do cachorro, também passou a investigar o caso como ato de abuso a animais.

"Havia feito requisição de perícia para averiguar vestígios de disparo de arma de fogo, mas também eventuais maus-tratos contra o animal. Estamos aguardando o laudo e instauramos inquérito para apurar as duas condutas", afirma o delegado.

Ainda segundo o delegado, a polícia aguarda para ouvir o suspeito de efetuar os disparos. A Polícia Civil também está em busca de imagens de câmeras de segurança e aguarda os laudos periciais para concluir as investigações.

"O autor dos disparos pode pegar de 2 a 4 anos e o que matou o cachorro, se não conseguir comprovar que foi em benefício do animal, de 2 a 5 anos", explica o delegado.