20°C 26°C
Garça, SP
Publicidade

Com baixa visão, proprietária da Florallis cria projeto para ensinar braille a deficientes visuais

Com a pandemia, curso gratuito que passou a ser oferecido à distância e já alcançou mais de 100 pessoas em todo o Brasil

26/10/2020 às 07h53
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Compartilhe:
Com baixa visão, proprietária da Florallis cria projeto para ensinar braille a deficientes visuais

Superar é vencer barreiras que pareciam impossíveis. É não se entregar diante de uma adversidade e escrever uma nova história. Mas existem pessoas que vão além. Elas encontram nos obstáculos soluções inovadoras para ajudar outras pessoas a superarem os mesmos desafios. Dentro dessa premissa, a empresária e farmacêutica Daniela Reis Frontera, sócia proprietária da Florallis de Garça, é um exemplo de superação dos os obstáculos impostos pela deficiência visual. 

Aos 23 anos, foi diagnosticada com uma doença degenerativa nos olhos, conhecida como retinose pigmentar. Sem cura e sem tratamento, sua condição visual se agravou ao longo dos anos e ao ponto de a impedir de dirigir e ler sem ampliação. Atualmente ela tem apenas 20% de visão. Sem se abater diante do duro diagnóstico, Daniela aprendeu a ler e escrever em braille, e criou o projeto “Enxergando o Futuro com as Pontas dos Dedos”, ajudando justamente os deficientes visuais a quebrar algumas das barreiras sociais que afetam suas vidas.

“No início, tive muita dificuldade em encontrar uma instituição ou um profissional para me ensinar o sistema braille. Ao passar por isso, tive vontade de ajudar outras pessoas e fazer com que elas tivessem mais independência para se comunicarem e organizarem suas vidas”, explica Daniela. Com aulas semanais gratuitas o projeto começou ano passado e logo atraiu vários alunos, entre eles cegos completos. Diante da grande procura, a empresária de 46 anos moradora em Duartina ampliou a ação para abranger mais pessoas que buscam a inclusão através dessa escrita e leitura através dos pontinhos em alto relevo.

Durante a pandemia, Daniela buscou uma solução que fosse capaz de dar continuidade ao ensino. Fruto da união com o amigo Ricardo Barreiros e sua professora, especialista em deficiência visual e madrinha técnica do projeto, Grasiele de Moraes, o ensino migrou para uma plataforma on-line e deslanchou com a grande procura. O curso saltou de 10 alunos, que tinham aulas presenciais, em Duartina, para mais de 100 espalhados por várias localidades do País. 

“A aceitação dos alunos foi imediata e os resultados começaram a aparecer rapidamente. Tenho alunos de todo canto do Brasil”, conta Daniela, uma entusiasta do braille como ferramenta para transformar a vida de deficientes visuais. “Poder ler é também uma forma de inclusão e o braille é o caminho para isso”, afirma.

Além de ajudar pessoas com deficiência visual a lerem e escreverem pelo método braile, inclusive à distância, o ‘Enxergando o Futuro com as Pontas dos Dedos’ também disponibiliza tutoriais para ajudar na utilização de smartphones, tablets, computadores e seus aplicativos. O projeto não tem fins lucrativos, e recebe doações destinadas a suprir os custos para manter a plataforma. Para saber como ajudar, acesse o site ou as redes sociais do projeto (Facebook e Instagram). 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Garça, SP
20°
Tempo nublado

Mín. 20° Máx. 26°

20° Sensação
0.99km/h Vento
91% Umidade
100% (4.2mm) Chance de chuva
06h31 Nascer do sol
06h03 Pôr do sol
Qui 25° 18°
Sex 26° 13°
Sáb 29° 16°
Dom 29° 16°
Seg 28° 16°
Atualizado às 03h03
Publicidade