Segunda, 26 de Outubro de 2020
14981559897
Geral ARTIGO

Conduta “Catfriendly” no atendimento à felinos

A conduta catfriendly começa na casa do tutor, onde são passadas diversas orientações para que ele consiga colocar o felino o mais calmo possível dentro da caixa de transporte e depois dentro do carro.

16/10/2020 23h41
63
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Jéssica Chagas Domingues Menck é médica veterinária pela FAEF, especialista em clínica médica de pequenos animais pelo centro universitário Filadélfia (UNIFIL), PÓs graduanda em medicina felina pelo QUALITTAS, e professora e médica veterinária do hospital
Jéssica Chagas Domingues Menck é médica veterinária pela FAEF, especialista em clínica médica de pequenos animais pelo centro universitário Filadélfia (UNIFIL), PÓs graduanda em medicina felina pelo QUALITTAS, e professora e médica veterinária do hospital

Os gatos vêm ganhando cada vez mais espaço dentro dos lares e diversas pesquisas preveem que o atendimento de felinos irá ultrapassar o de cães nas clínicas veterinárias nos próximos dez anos. 

Eles são uma espécie muito peculiar e com diversas particularidades e, devido a isso, se estressam com mais facilidade e precisam de um tratamento diferente dos cães, com um manejo adequado. 

Por muito tempo o gato foi visto como um cachorro pequeno e tratado como tal, tornando as consultas traumáticas e estressantes, tanto para o paciente quanto para o tutor.  Quando perguntado aos tutores o porquê de relutarem tanto para levar seus gatos no veterinário, a resposta foi simples e unânime: “Não gosto de ver meu gato estressado”. 

De acordo com a necessidade de melhorar a conduta com os felinos, surgiram as práticas catfriendly como uma iniciativa global com o objetivo de reduzir o estresse do paciente e do tutor durante o atendimento através de contenção, com carinho e distração, evitando assim o medo e agressividade do gato.

A conduta catfriendly começa na casa do tutor, onde são passadas diversas orientações para que ele consiga colocar o felino o mais calmo possível dentro da caixa de transporte e depois dentro do carro. 

Ao chegar no consultório é essencial que o ambiente esteja preparado para recebe-lo, ou seja, um ambiente silencioso, sem cães e durante a consulta utilizamos diversos artifícios para distrair o paciente como brincadeiras, carinhos e petiscos, tudo para que o gato não se sinta ameaçado e com medo em nenhum momento.

Esse tipo de conduta tem sido um grande diferencial para as clínicas veterinárias, pois a procura dos tutores por clínicas capacitadas vem aumentando a cada dia, fidelizando assim o cliente que procura um local para levar seu gato para ser atendido com todo o carinho e respeito que a espécie merece.

No último dia 15 de novembro a FAEF inaugurou o Centro de Atendimentos de Felinos, uma clínica exclusiva para gatos projetada com o objetivo de proporcionar bem-estar a esses animais que ainda carregam muitas características dos seus antepassados selvagens. 

Assim com os Hospitais de Grandes e Pequenos animais localizados no Campus da FAEF, o Centro de Atendimento de Felinos é aberto a comunidade, oferece preços especiais e possui profissionais especializados e treinados nas melhores práticas de manejo para deixar seu amiguinho confortável, feliz e, principalmente saudável.