Quinta, 22 de Outubro de 2020
14981559897
Geral PANDEMIA

Números apontam desaceleração de casos de Covid-19 em Garça

Mas segundo as autoridades sanitárias, isso não significa que o vírus parou de circular na cidade.

16/10/2020 23h22 Atualizada há 4 dias
288
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Números apontam desaceleração de casos de Covid-19 em Garça

O município de Garça, que avançou à fase amarela do Plano São Paulo há mais de mês, mesmo com as medidas de flexibilização vem apresentando desaceleração no ritmo de contágio da Covid-19 na comparação com a média diária registrada entre os meses de julho, agosto, setembro, e o primeiros 15 dias de outubro. Os dados foram levantados pelo Jornal Mais com base nos boletins epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde, e apontam que o mês de agosto foi o pico da doença. A partir de setembro, Garça vivencia a estabilização e a inflexão da curva de contágio do vírus Sars-cov-2. 

A pandemia do novo coronavírus que até então assustava e matava pessoas no Brasil e no mundo, chegou definitivamente em Garça no começo de abril. Precisamente no dia 7, a Secretaria de Saúde confirmou o primeiro caso. No entanto, quando o exame confirmou a suspeita, a paciente já tinha passado pelo período de quarentena e já estava recuperada.  Um mês depois eram sete casos. Junho começou com 12 casos positivos e terminou com 29, e a partir daí o vírus começou a se alastrar.  Em primeiro de julho eram 29 casos confirmados, e no final do mês esse número triplicou, saltando para 91. A média diária foi de dois casos positivos. Nesse período ocorreu a primeira morte. 

Porém, foi em agosto que a pandemia atingiu seu ápice. Entre os dias primeiro e 31 de agosto foram anotadas 389 pessoas com resultado positivo, o que deu uma média de 12,5 infecções por dia na cidade. O mês começou com 106 casos positivos, dois óbitos e uma internação, e terminou com 496 contaminados, 16 pessoas internadas (várias delas na UTI) e um total de 14 mortos pela Covid.  

Em setembro a curva da pandemia deu sinais que começava a retroceder. Os 500 casos positivos registrados em primeiro de setembro saltaram para 651 no dia 29, totalizando 151 infectados nesse período, o que dá média de 4,3 pacientes com diagnóstico positivo por dia. Ou seja, uma queda de quase 70% em relação ao mês anterior. Foram três os óbitos nesse período.

Com a chegada de outubro, mesmo com as medidas de flexibilização, como ampliação da abertura de comércio, bares, restaurantes, dentre outros estabelecimentos, a média diária de casos de Covid vem caindo. De acordo com boletins divulgados pela Secretaria da Saúde, outubro começou com um total de 661 pacientes, e nos primeiros 15 dias do mês apenas  26 casos foram confirmados, com média de 1,7 casos dia, a menor dos últimos três meses. A média móvel de óbitos também está em queda. Esta semana foram confirmados dois óbito (uma mulher e um homem), após quase 30 dias sem registro. No total, 18 garcenses perderam desde o início da pandemia. Como desde setembro Garça vivencia a estabilização e a inflexão da curva de contágio do vírus, foi possível a desmobilização de leitos exclusivos para a doença, como as tendas alocados junto a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que chegou a contar com 10 leitos de enfermaria para o atendimento específico à COVID-19 no pico da pandemia.