Domingo, 25 de Outubro de 2020
14981559897
Geral CAÇADA

Atropelamento do motociclista: polícia busca imagens para identificar carro que fugiu

Imagens de câmeras do sistema de monitoramento da cidade e dos prédios vizinhos ao local podem levar à identificação do condutor.

29/09/2020 07h42
1.305
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Acidentes com moto quase sempre terminam em feridos graves (Foto ilustrativa)a
Acidentes com moto quase sempre terminam em feridos graves (Foto ilustrativa)a

Policiais do Setor de Investigações Gerais da Delegacia do Município seguem as buscas visando identificar o motorista do veículo ainda não identificado, que fugiu após atropelar o motociclista Lucas Cassiano de Oliveira, 30 anos. Ele foi atingido por volta das 18h30 de quinta-feira (24) na rua Carlos Ferrari. Funcionário da PPA, ele retornava de mais um dia de serviço trafegando pela via quando nas imediações da escola Sesi, foi atingido violentamente por um veículo que arrastou sua moto por vários metros.   

Com lesões e fraturas graves, o motociclista foi conduzido pela Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde foi constatado traumatismo crânio encefálico. Diante da situação considerada gravíssima, Lucas foi imediatamente transferido para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Marília, onde permanece sob cuidados médicos.

Após o choque, o motorista covardemente fugiu do local negando socorro à vítima. Desde então, o setor especializado da Delegacia do Município está à caça do autor do atropelamento, que entre outras infrações, cometeu crime de omissão de socorro. Diligências estão sendo feitas no sentido de buscar imagens gravadas pelas câmeras do sistema de monitoramento já funcionamento na cidade, e também das empresas e residências próximas que possam levar à identificação do motorista, e esclarecer as circunstâncias do acidente.  

Vale salientar que fugir do local do acidente, além de ato condenável, é crime previsto no Código de Trânsito. Caso identificado e detido, poderá ser condenado a pena de detenção de seis meses a um de prisão, além de multa. Ainda vai responder pela omissão de socorro à vítima.