Segunda, 14 de Junho de 2021
14981559897
Geral PANDEMIA

Com mais de 900 casos, maio tem recorde de Covid em Garça

Os números mostram que, ao longo dos 31 dias de maio, foram contabilizadas 907 confirmações da doença em Garça.

05/06/2021 12h16 Atualizada há 1 semana
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Proliferação do vírus tem sobrecarregado a UPA
Proliferação do vírus tem sobrecarregado a UPA

O mês de maio terminou com o recorde de toda pandemia em novos casos de Covid-19 em Garça. Levantamento feito pelo portal Garça em Foco e o Jornal Mais, baseado em dados dos boletins epidemiológicos emitidos diariamente pela prefeitura indicam um aumento assustador no número de casos no último mês. Os estudo mostra que, ao longo dos 31 dias de maio, foram contabilizadas 907 confirmações da doença no município. 

A média foi de 31 novos pacientes contaminados todos os dias. O índice é comparado a janeiro, período considerado o auge da segunda onda, quando foram registrados 851 casos, média de 28 casos diários. Após a escalada em janeiro, a pandemia deu uma trégua em fevereiro (446 casos) e março (427 casos), e voltou a cair em abril (370 casos). No entanto, em maio, talvez reflexo das medidas de flexibilização do Governo do Estado, o vírus voltou a se alastrar provocando uma alta de quase 150% em relação ao mês anterior. E a tendência é de escalada para os próximos meses, com a previsão de chegada de uma terceira onda.   

Da mesma forma que a enfermidade vem se alastrando com rapidez, as estatísticas mostram que ela tem feito vítimas fatais com a mesma velocidade. Em maio, houve um recorde de 21 registros de óbitos na cidade, enquanto no mês anterior foram 14. Em março foram 16 mortes. Janeiro e fevereiro empataram com 10 óbitos. 

Nos primeiros seis meses de 2021 um total de 71 garcenses perderam a luta contra a Covid. Entre julho e abril do ano passado apenas 24 pessoas morreram pela doença em Garça. Ou seja, o índice registrado em cinco meses de 2020 está quase se tornando a média mensal em 2021. 

As autoridades definem como preocupante a situação atual, explicando que o reflexo do recorde de casos pode ser indício de antecipação da terceira onda. Segundo eles, ainda um provável aumento dos óbitos neste mês, porque as mortes ocorrem, geralmente, algumas semanas após a internação ou a descoberta da doença.

Hoje, a taxa de retransmissão da Covid-19 na sub-região de Marília indicada na Info Tracker, contudo, é de RT 1,22, limiar considerado preocupante. 

Os especialistas atribuem o recorde de casos de maio em Garça e várias cidades da região às flexibilizações, e avaliam que os números podem ser indicadores de que a terceira onda, prevista para o fim de julho e agosto, pode se antecipar. 

Para as autoridades, hoje há certa sensação de normalidade entre as pessoas. Muitas são vistas sem máscara e despreocupadas. Enquanto isso, as UPAs e UTIs estão se enchendo de pacientes com Covid. 

Apesar do aumento dos casos, até o momento está descartada qualquer medida municipal restringindo atividades comerciais neste momento, já que  lockdown é visto como último recurso. 

Até o último boletim epidemiológico, divulgado na quinta-feira (3), Garça somava 3.973 testes positivos da doença desde o início da pandemia. Destes, 288 estavam em isolamento domiciliar e 3.571 eram curados. Os casos descartados somavam 5.467 e os suspeitos 92. Os dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid do Hospital São Lucas continuam com 100% de ocupação. Dos 10 leitos à disposição dos pacientes, cinco estavam ocupados por garcenses. 

 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.