Terça, 15 de Junho de 2021
14981559897
Geral IRPF 2021

Profissionais da contabilidade de Garça alertam para prazo de entrega do IRPF

Luiz Gustavo Aranha Conessa e Diego Bassetto falam sobre Imposto de Renda de Pessoa Física que pode ser entregue dentro do prazo até a próxima segunda-feira (31) às 23h59.

24/05/2021 15h48 Atualizada há 3 semanas
Por: Da Redação Fonte: Garça em Foco
Luiz Gustavo Aranha Conessa e Diego Augusto Bassetto Pereira são profissionais da contabilidade em Garça
Luiz Gustavo Aranha Conessa e Diego Augusto Bassetto Pereira são profissionais da contabilidade em Garça

O prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2021 está na reta final e se encerra na próxima segunda-feira (31) às 23h59. De acordo com dados da Receita Federal, até a última sexta-feira (21), 22,6 milhões de declarações foram recebidas. A expectativa do Fisco para este ano é de receber 32 milhões de documentos até 31 de maio. Portanto, 9,4 milhões (29,3%) de pessoas ainda precisam prestar contas com o Leão.

Quem perder o prazo pagará multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido. Deixar para a última hora, pode incorrer em erros. Toda a atenção é pouca, neste momento, para evitar cair na malha fina, alertam os especialistas ouvidos pelo portal Garça em Foco.

“É um risco deixar tudo para a última hora. Qualquer deslize pode levar à malha fina. Documentos esquecidos e que não foram levantados e incluídos, preenchimento em lugar errado e a própria falta de análise crítica da variação patrimonial levam ao aumento do risco de autuação pela Receita Federal”, destaca Diego Augusto Bassetto Pereira, contador do Macrocontábil Conessa de Garça. 

Neste ano, o prazo para a entrega da declaração do IRPF de 2021, ano-base de 2020, foi prorrogado em um mês diante dos efeitos da pandemia da Covid-19. Para aqueles que não acertaram suas contas com o Fisco, ainda dá tempo. O sócio-proprietário do Macrocontábil Conessa, Luiz Gustavo Aranha Conessa, alerta que o primeiro passo é verificar quem está obrigado a declarar. "Se tiver dúvidas, busque um profissional capacitado e de sua confiança para ajudar a esclarecer”, afirma.

De acordo com Luiz Gustavo e Diego Bassetto, são obrigados a declarar o IRPF contribuintes que tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70, em 2020, ou renda anual bruta superior a R$ 142.798,50 em atividade rural, no ano passado. Pessoas que tiveram rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte superior a R$ 40 mil também precisam prestar contas com o Fisco.

Os profissionais ainda destacam que os contribuintes que tiveram em qualquer mês ganho de capital na alienação de bens ou direitos precisam fazer a declaração. O mesmo vale para aqueles que fizeram investimentos financeiros tributáveis na Bolsa, como ações, mercadorias e contratos futuros. A prestação de contas também é obrigatória às pessoas que, em 31 de dezembro de 2020, detinham a posse ou a propriedade de bens ou direitos de valor superior a R$ 300 mil.

Entre as novidades previstas para este ano está a prestação de contas com o Leão de quem recebeu auxílio emergencial. Caso a pessoa teve rendimentos tributáveis superiores a R$ 22.847,76, ela deverá devolver os valores a mais do benefício - do titular e dos dependentes. Os recursos devem ser declarados na ficha Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.