Terça, 20 de Abril de 2021
14981559897
Geral MEIO AMBIENTE

SAAE celebra Dia da Água projetando abastecimento para os próximos 20 anos

Referência pela qualidade, autarquia tem como missão garantir o abastecimento de água e o tratamento do esgoto de forma planejada para a população garcense.

22/03/2021 02h23
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Para diretor do SAAE, são muitos os desafios, mas há o que comemorar.
Para diretor do SAAE, são muitos os desafios, mas há o que comemorar.

Criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1992, o Dia Mundial da Água é celebrado no dia 22 de março. Com o objetivo de debater a importância do recurso hídrico, nunca foi tão importante discutir a preservação da água. Despertar a consciência para preservação e o uso consciente da água não é apenas uma ação ecológica, mas de sobrevivência. 

Responsável pela captação, tratamento e distribuição de água e pela coleta e tratamento de esgoto sanitário para todo o município de Garça, o Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (SAAE), referência pela qualidade da água tratada, tem como missão garantir o abastecimento de água e o tratamento do esgoto de forma planejada para os próximos 20 anos.

Segundo o Diretor executivo do SAAE, André Pazzini Bomfim, são necessárias ações conscientes para preservar o recurso hídrico e planejar o futuro. Prevendo o crescimento da cidade e entendendo a mudança no comportamento das pessoas, a autarquia tem buscado caminhos para garantir o fornecimento de água, além dos mananciais superficiais. A perfuração do poço tubular profundo para captação de água no Sistema Aquífero Guarani, na Estação B1, é o primeiro passo de um projeto que vai garantir maior segurança hídrica para o município para as futuras gerações. “É impossível pensarmos no sistema de abastecimento de água, sem um planejamento futuro”, comentou Bomfim.

Mas se de um lado, o SAAE investe em água subterrânea, de outro, combate o desperdício e perdas na distribuição de água, considerados um grande problema. Causadas por vazamentos nas tubulações, fraudes e erros de leitura nos hidrômetros, a perda de água é um problema que deve ser enfrentado continuamente pela autarquia. 

MUDANÇAS CLIMÁTICAS - Um agravante para a conservação da água são as mudanças climáticas, que podem provocar alterações no regime de chuvas. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), tem mostrado uma maior duração dos períodos de secas e com temperaturas mais altas, e grande quantidade de chuva caindo em pouco tempo. Ou seja, água insuficiente para compensar os períodos de estiagem. Uma conta que não fecha e que necessita, cada vez mais, do entendimento e da conscientização da população quanto ao uso racional da água. Pequenas mudanças de hábito no dia a dia já contribuem, e muito, para preservar esse recurso. 

DICAS - Embora não seja própria para o consumo humano, a água de chuva pode ser utilizada em atividades domésticas, como limpeza, irrigar jardins, lavar carros.

Dentro de casa, também é possível desenvolver sistemas para reaproveitar a água utilizada ao lavar roupa, por exemplo. Essa água pode ser reutilizada para dar descarga no vaso sanitário, limpar a casa, entre outras finalidades.

PERDAS DE ÁGUA - Segundo os dados de 2019 do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), os sistemas de distribuição perdem no Brasil, em média, cerca de 39% da água potável antes de chegar às torneiras da população. Isso significa que, a cada 1.000 litros de água tratada, 390 litros são desperdiçados, por vazamentos nas redes e ramais; ligações clandestinas e erros de medição. Para reduzir essas perdas, o SAAE tem investido em tecnologias — a exemplo do Geofone capaz de detectar vazamentos, antecipando possíveis problemas. Serviço que tem contribuído para diminuição do índice de perda, que hoje é bem inferior ao do apontado pelo SNIS, próximo de 20%.

“Muitos são os nossos desafios, mas também há muito o que comemorar. Garça é uma cidade com 100% de distribuição de água potável na zona urbana. Ofertamos uma das melhores águas da região, com tratamento dentro do que preconiza o Ministério da Saúde. Além disso, coletamos e tratamos aproximadamente 100% do esgoto, e já estamos investindo em melhorias para as estações de tratamento. Tudo isso para devolver para a natureza uma água de excelente qualidade. Essa é a nossa obrigação, enquanto empresa de saneamento!”, concluiu o Diretor do SAAE, André Pazzini Bomfim.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.