Quinta, 06 de Maio de 2021
14981559897
Política PANDEMIA

Polêmica: cidade obriga moradores com Covid a usarem pulseiras de identificação

Decreto da prefeitura de Nova Granada (SP) prevê multa de R$ 300 caso o paciente retire a pulseira por conta própria

08/03/2021 19h16 Atualizada há 2 meses
Por: Francisco Alves Neto Fonte: cnnbrasil.com.br
Pulseira vermelha identifica paciente positivo (Foto: divulgação Prefeitura de Nova Granada)
Pulseira vermelha identifica paciente positivo (Foto: divulgação Prefeitura de Nova Granada)

Em decreto publicado na última sexta (05), a prefeitura de Nova Granada, no interior de São Paulo, estabeleceu a identificação da população da cidade com pulseiras coloridas que indicam a possibilidade de um paciente estar infectado com o coronavírus. A medida passa a valer nesta segunda (08).

Ao procurar atendimento com sintomas da doença, o cidadão recebe uma pulseira de cor amarela, que pode ser substituída por uma da cor vermelha caso o teste laboratorial comprove a infecção.

A pulseira vermelha indica que aquele paciente deve permanecer em isolamento até receber alta e somente um médico pode recolher a identificação.

A prefeitura prevê uma multa de R$ 300 caso o paciente retire a pulseira por conta própria. A autuação pode ser dada caso o cidadão seja flagrado em locais públicos, violando o isolamento. Fotos e vídeos podem ser usados para comprovar o descumprimento do decreto municipal.

A medida foi implantada como resposta às crescentes denúncias da população, que a prefeitura diz ter recebido nas últimas semanas, com relatos sobre moradores infectados, que seguiam frequentando o comércio da cidade.

Nova Granada possui cerca de 23 mil habitantes, dos quais 1.748 já testaram positivo para a Covid-19 desde o início da pandemia. Destes, 38 morreram em decorrência da doença. Atualmente, há 146 casos positivos e 54 casos suspeitos sendo monitorados pelas autoridades locais. 

A cidade não possui leitos para internação. Os pacientes mais graves são encaminhados a São José do Rio Preto, a aproximadamente 35 km de distância.

Atualmente, oito moradores de Nova Granada estão internados no Hospital de Base de São José do Rio Preto e outras 11 pessoas encontram-se em leitos de enfermaria da mesma unidade, que já ultrapassa 90% de ocupação e chegou a receber, anteriormente, pacientes transferidos do município de Araraquara, que passou por um colapso do sistema de saúde.

No primeiro semestre do ano passado, a prefeitura de Nova Granada ergueu um centro de urgências para receber pacientes com sintomas da Covid-19.

O local é equipado com três ventiladores pulmonares, que até então garantiam ventilação aos pacientes que necessitavam de transferência. Hoje, a demanda é maior.

Ainda segundo a administração municipal, cinco moradores de Nova Granada morreram nos últimos sete dias. A prefeita de Nova Granada, Tânia Yugar (PSB-SP) é médica e passou a atuar na linha de frente, atendendo aos pacientes que buscam atendimento na rede pública municipal.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.