Terça, 20 de Abril de 2021
14981559897
Geral ECONOMIA

Gasolina já custa R$ 5,199 em Garça

A nova alta nos preços nos postos de combustíveis já atinge o bolso dos consumidores garcenses. O proprietário de veículo que precisar encher o tanque do veículo com gasolina desembolsa, em média, cerca de R$ 250,00. Na terça-feira (2), a Petrobras reajustou pela quinta vez neste ano o preço do combustível, que pode fazer os consumidores gastarem o equivalente a quase um quarto de salário mínimo, se abastecerem um tanque com capacidade de 50 litros. É que, em Garça, o litro do produto derivado de petróleo já rompeu a barreira dos R$ 5,00, pesando no bolso dos consumidores que já têm de lidar com alta de preços de diversos itens básicos. Como consequência, segundo a Associação dos Revendedores de Combustíveis da Região, os postos já registram queda de consumo e, por isso, precisaram rever s

06/03/2021 07h17 Atualizada há 1 mês
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Gasolina já custa R$ 5,199 em Garça

A nova alta nos preços nos postos de combustíveis já atinge o bolso dos consumidores garcenses. O proprietário de veículo que precisar encher o tanque do veículo com gasolina desembolsa, em média, cerca de R$ 250,00. Na terça-feira (2), a Petrobras reajustou pela quinta vez neste ano o preço do combustível, que pode fazer os consumidores gastarem o equivalente a quase um quarto de salário mínimo, se abastecerem um tanque com capacidade de 50 litros.

É que, em Garça, o litro do produto derivado de petróleo já rompeu a barreira dos R$ 5,00, pesando no bolso dos consumidores que já têm de lidar com alta de preços de diversos itens básicos. Como consequência, segundo a Associação dos Revendedores de Combustíveis da Região, os postos já registram queda de consumo e, por isso, precisaram rever suas margens de lucro.

Além do preço da gasolina, a Petrobras reajustou o preço do óleo diesel pela quarta vez no ano e também o do gás de cozinha. Porém, no mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro editou um decreto e uma medida provisória para zerar as alíquotas de cobrança de impostos federais para o gás de cozinha e para o diesel, como forma de amenizar o impacto das altas e contentar alguns setores, como o dos caminhoneiros.

No reajuste anunciado pela Petrobras, o óleo diesel teve aumento de 5% (R$ 0,13 por litro), chegando a R$ 2,71 para as distribuidoras. Já o litro da gasolina ficou R$ 0,12 mais caro (4,8%), passando a custar R$ 2,60 para venda às distribuidoras.

Nas bombas, a gasolina está sendo comercializada em média a R$ 5,199 e o diesel, a R$ 4,199 em Garça. Já o litro do etanol sai ao custo de R$ 4,099. O preço médio da gasolina comum no Brasil subiu 6,57% em fevereiro na comparação com o mês anterior. Já o diesel aumentou 6,16% no período.

Segundo os proprietários de postos, os estabelecimentos de combustíveis já registram queda de consumo e, sem previsão de redução nos preços no curto prazo, há risco de demissões em massa e de fechamento dos estabelecimentos.

MOTIVOS

A quinta alta consecutiva da gasolina em pouco mais de dois meses é resultado da política de preços adotada pela Petrobras desde 2016. A empresa estatal de capital aberto, que domina mais de 80% da oferta de combustíveis no Brasil, repassa integralmente a variação da cotação do petróleo, que é negociado em bolsas internacionais, para a gasolina e o diesel que ela vende no País. Como a cotação é em dólar, o preço também acompanha as variações do câmbio. Como consequência das leis de mercado, o preço do etanol também aumenta, como forma de equilibrar a demanda. Além disso, contribuem para encarecer o biocombustível o fato de estarmos na entressafra da cana-de-açúcar e o fato de o diesel, que também sofreu elevação de preço, abastecer as máquinas colheitadeiras e os caminhões de transporte do produto.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.