Terça, 20 de Abril de 2021
14981559897
Polícia POLICIAL

“Japa arretada”: Delegacia da Mulher de Garça ganha delegada “linha dura”

Natural de Marília, Renata Yumi Ono estava lotada na Polícia Civil de Jundiaí, onde esteve à frente da DDM e comandou com “punhos de ferro” o Distrito Policial mais turbulento daquela cidade.

26/02/2021 22h23 Atualizada há 2 meses
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Delegada Renata Yumi assumiu a Delegacia de Defesa da Mulher de Garça.
Delegada Renata Yumi assumiu a Delegacia de Defesa da Mulher de Garça.

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Garça está sob novo comando. A delegada Renata Yumi Ono assumiu o lugar de Darlene Costa Rocha, que foi nomeada pelo delegado diretor do Deinter 4 (Departamento de Polícia Judiciária) de Bauru, Ricardo Luiz de Paula Martines, para integrar o quadro da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) em Marília. Ela estava em Garça desde 2015 e agora terá a oportunidade de trabalhar na sua cidade de origem, onde também atua seu pai, o delegado José Carlos Costa, que coordena a Central de Polícia Judiciária e investigadores.      

Natural de Marília, a nova delegada titular da DDM de Garça estava lotada na Polícia Civil de Jundiaí, região de Campinas. Há algum tempo Renata Yumi tinha solicitado transferência para sua cidade natal e aguardava a designação de novos delegados aprovados em concurso. Com a chegada de profissionais formados na Academia de Polícia do Estado de São Paulo, foi possível fazer a permuta.

Segundo explicou o diretor do Deinter, como a também mariliense Darlene Costa havia solicitado transferência, abriu-se a oportunidade para que Renata viesse atuar em Garça. A nova titular da DDM ficou dois anos conduzindo com ‘punhos de ferro’ o Distrito Policial (DP) considerado mais turbulento de Jundiaí, e a Delegacia de Defesa da Mulher. Por mais um ano revezou turnos no Plantão Policial, e agora ganhou a oportunidade de trabalhar mais próxima de seus familiares. 

Por ser considerada extremamente dedicada ao ofício e uma delegada “linha dura”, Renata ganhou o apelido de ‘japa arretada’, como era chamada carinhosamente por guardas municipais e policiais militares daquela região. Se destacou por atuar em inúmeros casos de casos de grande repercussão. Dentre eles, o de um famoso médico dermatologista, professor universitário, acusado de violência sexual mediante fraude – o caso ainda não foi concluído. 

Outra história que chamou a atenção do grande público foi de uma jovem que acusou de estupro um motorista de aplicativo. Durante as investigações, Renata Yumi e sua equipe descobriram que a menina havia mentido, criando a história para sensibilizar a namorada. A garota foi indiciada por vários crimes.

Renata despediu-se falando da “satisfação em ter trabalhado em Jundiaí”, e sobre o “crescimento profissional” que teve por conta do “peso da DDM”. E também comentou ao explicar sua saída: “Pedi minha transferência para ficar mais próxima de casa. Estarei na região de Marília, de onde sou e para onde desejava voltar”, disse ela em entrevista concedida à imprensa de Jundiaí na sua despedida. “Agradeço a todos da cidade com quem convivi e deixo meu abraço”.

A delegada Renata Yumi Ono não é única novidade no quadro da Polícia Civil de Garça. Como o Jornal Mais antecipou na última edição, a corporação também ganhou o reforço do delegado Marcelo Hidalgo Melinverne. Em ato do delegado Geral, ele foi designado para atuar no 1º Distrito Policial de Garça, junto à Delegacia de Polícia do Município que tem como titular o delegado Gustavo Danilo Pozzer. A vinda do novo delegado para Garça atende pedido do delegado garcense Ricardo Martines, que desde quando assumiu o Deinter 4 vem tendo a preocupação de reduzir o deficit de policiais em Garça. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.