Terça, 02 de Março de 2021
14981559897
Polícia POLICIAL

Advogado garcense consegue liberdade provisória de acusado de homicídio

Sua liberdade provisória foi conquistada pelo advogado garcense Niel Amorim, que durante audiência de instrução virtual conseguiu a revogação da prisão preventiva do acusado.

09/02/2021 19h12 Atualizada há 3 semanas
2.952
Por: Francisco Alves Neto Fonte: Da redação
Advogado garcense consegue liberdade provisória de acusado de homicídio

Graças a uma decisão da Justiça de Duartina, o lavrador Emerson Américo da Silva, 26 anos, acusado de homicídio, vai aguardar o andamento do processo e o julgamento fora das grades. Sua liberdade provisória foi conquistada pelo advogado garcense Niel Amorim, que durante audiência de instrução virtual conseguiu a revogação da prisão preventiva do acusado.   

O acusado estava preso no Centro de Detenção Provisória (PDP) de Bauru, acusado de ter participado na morte de Caíque Vieira dos Santos, 25, morto com quatro tiros no dia 12 de julho do ano passado. O crime aconteceu na região do bairro Vila Maria, em Ubirajara. A vítima estaria conversando com alguns indivíduos na frente da residência, quando foi alvejado por, ao menos, quatro tiros, possivelmente de um revólver calibre 38. Uma briga numa praça da cidade horas antes teria sido a motivação para o crime.

As investigações levaram a polícia até o nome de Emerson Américo, que se apresentou dois dias após o crime, foi ouvido e liberado. Porém, dois dias depois foi preso novamente, e com o fim do inquérito policial teve prisão preventiva decretada. A arma do crime não foi encontrada, e dois outros envolvidos no homicídio continuam foragidos.

Na audiência realizada na semana passada, que durou cerca de cinco horas, o juiz acolheu pedido da defesa de revogação da preventiva. O advogado Niel Amorim fundamentou seu pedido na ausência nos autos do exame residuográfico (procura vestígios de pólvora nas mãos e pode indicar o uso recente de uma arma de fogo por parte da pessoa examinada), além das provas contraditórias presentes no processo. No dia seguinte à audiência, o réu foi libertado para aguardar o fim do processo judicial em liberdade.